Eventos

13/10/2018Missa Solene em homenagem a Nossa Senhora Aparecida

Monsenhor Lucas Batista Neto, pároco, celebrou as missas solenes em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, na tarde/noite dessa sexta-feira 13/10/18, nas igrejas de Santo Agostinho às 17h30 e Santo Afonso às 19hs, respectivamente.

Na missa celebrada na igreja matriz de Santo Afonso, tivemos a participação de famílias e principalmente crianças, nas procissões e ofertório.


CONSAGRAÇÃO À NOSSA SENHORA

Um grupo de 14 pessoas, paroquianos, renovaram a Consagração à Nossa Senhora.

A consagração à Virgem Maria é um ato que chega até as raízes de nossa vida cristã, porque o seu fim não é outro que o propósito mesmo pelo qual fomos criados e redimidos: unir-nos a Cristo e, por ele, à Santíssima Trindade. De modo que, sem a disposição interior de ser todo de Cristo pelas mãos de Maria, a nossa consagração se torna “letra morta”, como uma figueira ressecada.


HISTÓRIA DE NOSSA SENHORA

Nossa Senhora Aparecida, é a forma como Nossa Senhora é carinhosamente chamada no Brasil, país do qual é padroeira. Ela é reverenciada numa estátua de Nossa Senhora da Conceição, vestida com um manto azul todo enfeitado. Ela fica exposta na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida, interior do Estado de São Paulo. A festa em sua honra é celebrada no dia 12 de outubro, também dia das crianças. Este dia é feriado para os brasileiros desde 1980, quando a basílica foi consagrada por João Paulo II em sua primeira visita ao Brasil. A basílica de Aparecida é a segunda maior do mundo, a quarta igreja mariana que recebe mais visitas no mundo, com a incrível capacidade de receber 45 mil romeiros no seu interior.

Os fatos foram registrados primeiramente pelos padres José Alves Vilela, em 1743, e João de Morais e Aguiar, em 1757. Esses registros foram feitos nos livros da Paróquia de Santo Antônio de Guaratinguetá, à qual pertencia a região onde a imagem foi encontrada. A imagem apareceu em outubro de 1717. E os fatos aconteceram assim:

Dom Pedro de Almeida, governante da capitania de São Paulo e Minas de Ouro, homem que detinha também o título de Conde de Assumar, passava por Guaratinguetá, SP, quando viajava para Vila Rica, MG. A população organizou uma festa para receber o conde de Assumar. Para prepararem a comida, pescadores foram para o rio Paraíba com a difícil missão de conseguirem muitos peixes para a comitiva do governador, mesmo não sendo tempo de pesca. Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João Alves, sentindo o peso de sua responsabilidade, fizeram uma oração pedindo a ajuda da Mãe de Deus. Depois de tentar várias vezes sem sucesso, na altura do Porto Itaguaçu, já desistindo da pescaria, João Alves lançou a rede novamente. Não pegou nenhum peixe, mas apanhou a imagem de Nossa Senhora da Conceição. Porém, faltando a cabeça. Emocionado, lançou de novo a rede e, desta vez, pegou a cabeça que se encaixou perfeitamente na pequena imagem. Só este fato, já foi um grande milagre. Mas, após esse achado, eles apanharam tamanha quantidade de peixes que tiveram que retornar ao porto com medo de a canoa virar. Os pescadores chegaram a Guaratinguetá eufóricos e emocionados com o que presenciaram e toda a população entendeu o fato como intervenção divina. Assim aconteceu o primeiro de muitos milagres pela ação de Nossa Senhora Aparecida.


Fotos - Eloi Cirne (Pascom)

Fotos





Paróquia Santo Afonso
Av. Santos Dumont, S/N, Mirassol, Natal-RN afonsinforme@gmail.com
Tel: 84 3615-2855
November 12, 2018, 4:41 pm

kflauber@gmail.com